Construção civil e obras-públicas: repensar os seus custos operacionais.

Construção civil e obras-públicas: repensar os seus custos operacionais.

2021-03-15

Construção civil e obras-públicas: repensar os seus custos operacionais.

Apesar da envolvente social e económica, o sector da construção e do imobiliário tem crescido. Ainda assim este é um ciclo que poderá no médio-prazo sofrer uma alteração substancial. A questão das moratórias bancárias e a desaceleração (ainda) maior da economia, onde quase todos os indicadores estão negativos, e o número de insolvências que se espera que venha a ser brutal far-se-ão sentir.
Estamos e entraremos, mais aprofundadamente, numa fase de reestruturação do mercado onde só os mais preparados, estruturados e organizados vão subsistir. É primordial, não só agora mas cada vez mais, ter controlo de todos os custos envolvidos em cada projecto, desde a sua concepção até á entrega ao cliente. Eficácia e eficiência.
"É este o caminho para não haver derrapagem dos custos. O projecto tem de ser um investimento e não um custo! Invista-se no projecto!" Disse o Eng.º Celestino Flórido Quaresma, Ex-Presidente do Conselho Directivo da Ordem dos Engenheiros na Região Centro.
Num contexto de escassez de recursos, com acentuação nos recursos-humanos de qualificados (desde serventes, passando pelas especialidades e até de arquitectos) e nomeadamente dos financeiros, é mais fácil percebermos que tudo numa obra custa dinheiro e este bem raro não pode ser desperdiçado. A acrescer temos ainda que a produtividade no sector da construção, que registou a uma taxa média anual de crescimento de 3% a nível global nos últimos 20 anos, em Portugal, no mesmo período, cresceu apenas a 1%. Por tal motivo torna-se fundamental conseguir ter uma perspectiva de todo o investimento e saber, logo à partida, qual a viabilidade do projecto tanto em termos financeiros como operacionais.
A existência e aplicação de metodologias e de ferramentas de optimização de meios e redução de custos vocacionada para o sector da construção civil, mediação imobiliária e projecto são uma necessidade cada vez mais presente e por isso são bem-vindas ao mercado soluções práticas e objectivas que respondam a esta necessidade. É o caso da abordagem CIVILEAN da RMCONSULTING (www.rm.com.pt). É desta forma que se pode proporcionar a todos quantos actuam dentro de qualquer ramo da construção, seja habitacional, comercial, obras públicas, industrial, serviços ou outro, um conjunto de serviços que visam garantir que o seu capital de investimento tenha a melhor aplicação possível, correctamente dimensionado de acordo com as suas necessidades e sem sobrecustos ou sobressaltos a curto/médio prazo.
Tem que se repensar a preparação do trabalho e também o trabalho e o CIVILEAN, convida-nos a levar para o sector da construção as ferramentas e a cultura Lean que, devidamente ajustadas à realidade da construção, vêm trazer a possibilidade de redução de custos operacionais, (stocks, máquinas e ferramentas, materiais diversos, recursos humanos, custos com estaleiro, …) e permitir não só a entrega da obra conforme planeado mas também fazer um cada vez melhor planeamento dos próximos projectos, rentabilizando o seu investimento. Através de processos simples torne-se Lean e terá o elemento decisivo para conseguir ter custos operacionais menores, mais facilmente controlados através de melhores e mais eficientes processos sustentados numa cultura interna de melhoria contínua.
Recorde que o hoje é o amanhã para o qual se preparou ontem e que ‘quando nos preparamos para a mudança e tornamos essa a nossa forma de ser e estar tudo se torna mais fácil. Isto é estar à frente do futuro.’, por isso aceite o desafio.
Start, Go, Walk, Run, Drive...
Até daqui a duas semanas.

Ver todas

Últimas

Aveiro


T. Rua Comandante Rocha e Cunha, Nº 4, 3800-136 Aveiro, Portugal

(+351) 234 351 145

Lisboa


Rua Cidade de Bolama Nº 38J - 1D, 1800-079 Lisboa, Portugal

(+351) 211 931 647